Notas históricas sobre o Sphynx

Notas históricas sobre o Sphynx

Desde a antiguidade, filhotes completamente “pelados” surgiram como mutação espontânea (devido ao gene recessivo hr, do inglês “hairless”) em ninhadas de gatos normais “domésticos” em várias partes do mundo. Os primeiros exemplares, ao qual se consegue redescobrir são Nellie e Dick, gatos comprados de um casal do Novo México, em 1902, últimos de uma linhagem de raça de gatos pertencentes aos índios de um povoado.

As primeiras tentativas de criar essa raça, iniciaram no Canadá somente nos anos Sessenta, graças à descoberta de dois exemplares nus, nascidos de filhotes de gatos “de rua” que foram acolhidos em casa para impedir que o frio do inverno, juntamente com a falta de pêlos, impedisse-os de sobreviver no inverno.

Posteriormente, em 1978, o criador holandês Hugo Hernandez começou a selecionar a raça com a ajuda de duas gatinhas peladas, descendentes diretas daqueles gatos pelados canadenses, de nome Punkie e Paloma ao quais foram os percussores da linha Europeia da raça Canadense Sphynx.